English French German Japanese Portuguese Spanish

Newsletter

Receba novidades no email!



Total de visitas:1040941
Nós temos 13 visitantes online

OXUM - NOSSA SENHORA DE APARECIDA

 

Oxum é sincretizada a Nossa Senhora Aparecida (para uns e Nossa Senhora da Glória para outros). A pequena imagem da santa foi retirada do rio Paraíba por pescadores da região em 1717.  No início, a imagem de Nossa Senhora foi levada para casa de um dos pescadores conhecido por Filipe Cardoso. Em 1737 foi construída uma pequena capela nas margens do rio e cultuada por moradores da região. Em 1745 foi construída uma pequena igreja e em 1888, construíram uma nova igreja, que ficou conhecida como basílica velha e em 1980, foi inaugurada a atual basílica.

N. S. AparecidaOxum é Orixá que domina as mulheres de modo geral. É conhecida como Orixá da fertilidade, do amor e também a protetora das gestantes como Iemanjá.
Oxum tem grande atuação sobre as mulheres solteiras. Embora isso não seja uma regra, é ela quem protege a juventude. Oxum domina as cachoeiras e chefia uma das falanges da linha de Iemanjá, conhecida como a falange das sereias. Oxum consolida nos filhos da Umbanda a força da mediunidade, fortificando-a nos banhos de cachoeira.


Oxum representa a beleza e a pureza. Ela é evocada nos templos de Umbanda para limpeza fluídica das pessoas e do ambiente dos nossos templos. Por representar a moral e o modelo de mãe, ela é respeitadíssima nos templos de Umbanda.
Oxum representa a fertilidade, é a ela quem recorrem as mulheres que desejam engravidar, sendo também como Iemanjá responsável pela gestação e pelos recém nascidos. A Oxum recorrem todos que se sentem angustiados, desprezados e estéreis.
A atuação de Oxum nos trabalhos de Umbanda indica alguém extremamente caridoso, capaz de sacrifícios no lugar do próximo. Nos processos de descarga das pessoas que procuram nossos templos em busca de ajuda, é Oxum quem normalmente é evocada para efetuar inicialmente a limpeza fluídica. Oxum ajudará qualquer pessoa, independente dos sentimentos que alimenta, ela descarregará as pessoas através das sereias, seres elementais das águas manipulados pelo plano espiritual enviadas ao nosso plano físico.

Orixá OxumNas obrigações a Oxum são usadas rosas brancas sem os espinhos, velas de cor azul escuro e água pura. Deturpadores ou chefes de terreiro mal preparados costumam levar suas correntes até as cachoeiras e lá depositam enorme quantidade de lixo e matanças, que em nada ajudarão essas pessoas que estão maculando um santuário consagrado a Oxum e a Xangô. Alguns levam bebidas como o champanhe, licor de cereja e outras bebidas, deixando lá as garrafas e as velas derretendo nas pedras, deixando imundo o local.

Oxum é o exemplo de mãe que nunca desampara seus filhos. Tenha fé em Oxum, aumente sua devoção por ela, faça como os caboclos, os pretos velhos, crianças e protetores da Umbanda: respeite-a sempre.
Devido a sua característica de aliviar o sofrimento das pessoas que comparecem aos terreiros, conquistou o respeito e a confiança de todos os seguidores da Umbanda, sendo conhecida como uma das rainhas da Umbanda Sagrada.

Oxum é respeitadíssima nos templos de Umbanda.

  • Cor .....................  Azul escuro
  • Domínios ..............As cachoeiras
  • Atuação ............... Fertilidade e maternidade
  • Saudação .............Ai, iê, iê, Mamãe Oxum
  • Elemento ............. Água


Comentário do Pai de Santo


Desde os primeiros cultos nas margens do rio até os dias atuais, os peregrinos e romeiros jamais deixaram de depositar aos pés da imagem suas súplicas, dores e sofrimentos. Sendo creditadas à santa diversos milagres.

Dessas manifestações que a ciência não explica, ouvi falar de uma. Após a inauguração da basílica velha em 1888, um romeiro tentou entrar na igreja montado em seu cavalo. Os degraus da escada que dão acesso à igreja, confeccionados em granito, fundiu-se gravando em baixo relevo as ferraduras das patas dianteiras do cavalo. O degrau foi retirado e enviado ao Vaticano.

Em 1929, Nossa Senhora Aparecida foi proclamada a Padroeira do Brasil.
Uma das coisas que sempre me irritam quando vou às cachoeiras é o lixo que por lá encontro. Todas as vezes que preciso realizar banhos na cachoeira, sempre mando na frente algumas pessoas para limparem a cachoeira. Em geral, os ignorantes levam para as cachoeiras um amontoado de objetos como espelhos, pentes, perfumes, cestas com ovos cozidos, alguidares com frutas, garrafas, etc., e os abandonam por lá.
A cachoeira é um local sagrado. Alguns deturpadores fazem matanças nas cachoeiras ou então deixam próximo à cachoeira animais com os pés amarrados para que morram a míngua. Todas às vezes que constatei essa brutalidade, imediatamente libertava os animais.

Muitos ignorantes que eu encontrava no local, às vezes avisavam para não tocar nos animais e eu, irado, os desafiava, respondendo; quem pode mais é Deus e desta forma, eu não tinha medo de nada e muito menos de ninguém.
Sempre que vamos às cachoeiras, levamos apenas as roupas do corpo e algumas vezes levamos flores e as jogamos na água no final dos trabalhos. As velas são desnecessárias nesse local, já que a maioria dos ignorantes não sabe afirmá-las e as acendem a esmo. Esses ignorantes deveriam compreender que mais vale a sua fé quando comparecem ao local, do que o lixo que lá depositam.
Quanto às frutas que deixam por lá, pelo menos servem para alguma coisa, diversas vezes vi macacos, pássaros ou esquilos comendo a oferenda que faziam a Oxum ou a Xangô, ao menos ajudaram a alimentar os animais.
Esses ignorantes deveriam compreender que o lixo atrai o rato, o rato atrai a cobra e a cobra pode nos trazer a morte.


Reflitam!

 

.

 

Enquete

Você acha correto o uso de animais como oferenda nos cultos de Umbanda?


CopyRight 2008 NUSS- Núcleo Umbandista São Sebastião - Todos os direitos reservados.